FecomercioSP: SP registra alta na inflação de serviços

O Índice de Preços de Serviços cresceu 0,39% em agosto e o Índice de Preços do Varejo recuou 0,13% no mesmo mês na comparação com julho na Região Metropolitana de São Paulo. Os dois indicadores são apurados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que apontou ainda que o Custo de Vida por Classe Social (CVCS), que analisa o conjunto de preços dos produtos e dos serviços, apresentou aumento de 0,12% no mesmo período.

AE, Agencia Estado

29 de outubro de 2013 | 11h36

No período de 12 meses, a alta na inflação de serviços chega a 5,55%. Em agosto ante julho, a FecomercioSP destacou no setor a as variações dos artigos de residência (1,73%), saúde e cuidados pessoais (0,96%) e despesas pessoais (0,72%).

A análise dos preços do varejo aponta que as maiores quedas mensais vieram de transportes (-0,60%), habitação (-0,38%) e artigos de residência (-0,33%). Em 12 meses, o aumento acumulado é de 5,92%.

A FecomercioSP classifica como estável a situação do indicador de Custo de Vida por Classe Social, na comparação com alta de 0,13% em julho. Foram registradas altas nos grupos de despesas pessoais (0,78%) e educação (0,52%) e quedas em transportes (-0,55%) e artigos do lar (-0,19%). A inflação do conjunto de produtos e serviços em 12 meses chegou a 5,74%.

"Os ajustes de política monetária estão surtindo efeitos positivos sobre a inflação", aponta a FecomercioSP, em nota, que também destaca que a situação internacional "tem contribuído para que a pressão cambial diminua". Até o final do ano, a projeção da instituição é de que a inflação sobre produtos e serviços fique em patamar entre 5% e 5,5%.

Tudo o que sabemos sobre:
serviçosinflaçãoSPFecomercioagosto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.