Fed abriu a porta para mais afrouxamento quantitativo, avaliam analistas

Ao declarar que a inflação continua em níveis abaixo do que queria para ajudar o crescimento, o BC norte-americano sinalizou para um próxima rodada de estímulo adicional, segundo os analistas

Regina Cardeal, da Agência Estado,

21 de setembro de 2010 | 16h14

O consenso entre os analistas ouvidos pela Dow Jones após o anúncio da decisão do Fed é de que o banco central está mantendo a porta aberta para mais acomodação da política monetária a fim de estimular o crescimento. David Ader, da CRT Capital, destaca que o Fed usou o termo "mandato" duas vezes em referência à inflação (abaixo da meta) e novamente num contexto sobre fornecer acomodação adicional para sustentar a recuperação e para levar a inflação para níveis consistentes com seu mandato.

"Há muita ênfase na inflação - eles mudaram (da postura) de apontar uma tendência à baixa em agosto para dizer agora que a inflação está abaixo dos níveis ideais", afirma Ader. "As medidas de inflação subjacente estão atualmente em níveis algo abaixo daqueles que o comitê julga mais consistente, no longo prazo, com seu mandato para promover emprego máximo e estabilidade de preço", disse o comunicado do Fed.

Ao declarar que a inflação continua em níveis abaixo do que queria para ajudar o crescimento e manter a estabilidade de preços, o BC norte-americano sinalizou para um próxima rodada de estímulo adicional, se necessário, segundo os analistas. Por isso, em Wall Street os investidores estão apostando nas ações e em moedas ligadas às commodities, acrescentaram.

O destaque dado à inflação baixa no comunicado "será lido como um sinal de que o Fed definitivamente abriu a porta para mais medidas de afrouxamento quantitativo, embora estas ações nas próximas reuniões ainda devam depender dos próximos dados econômicos", disse Alan Ruskin, do Deutsche Bank. Segundo o comunicado do Fed, "o comitê de política monetária (Fomc) vai continuar a monitorar a perspectiva econômica e os desenvolvimentos financeiros e está preparado para fornecer acomodação adicional se necessário para sustentar a recuperação econômica e levar a inflação de volta aos níveis consistentes com seu mandato". As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.