Fed arcará com US$ 29 bi de perdas do Bear Stearns

Pelo novo acordo de aquisição anunciado hoje pelos bancos JPMorgan e Bear Stearns, o papel do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) foi modificado. Segundo o comunicado dos bancos, o financiamento de US$ 30 bilhões do Fed de Nova York associado à transação foi modificado de forma que o JPMorgan irá arcar com o primeiro US$ 1 bilhão em perdas de qualquer tipo relacionada aos ativos do Bear que estão sendo emprestados e o Fed irá garantir os outros US$ 29 bilhões."Acreditamos que os termos modificados são justos para todas as partes e refletem o valor e os riscos do Bear Stearns", disse Jamie Dimon, chairman e diretor-executivo do JPMorgan Chase na nota distribuída à imprensa. Comentário neste mesmo sentido foi feito pelo presidente e diretor-executivo do Bear Stearns, Alan Schwartz. Ele acrescentou que "a substancial emissão de ações para o JPMorgan foi uma condição necessária para obter a conclusão do total das modificações feitas nos termos, as quais, por sua vez, eram essenciais para manutenção da estabilidade financeira do Bear Stearns". As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.