Fed corta juros e Bovespa sobe 4,37%

Dólar e juros futuros caíram, com investidores apostando na estabilidade da taxa Selic pelo Copom em 13,75%

Paula Laier, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2008 | 00h00

A decisão do Fed de reduzir em 0,50 ponto a taxa dos Fed Funds, para 1%, e a taxa de redesconto, para 1,25%, ampliou o vaivém das bolsas em Nova York antes de terminarem em baixa, à exceção da alta de 0,47% do Nasdaq. Esse comportamento limitou os ganhos da Bovespa, que após subir 7% na última meia hora de sessão, encerrou em alta de 4,37% ( 34.845,21 pontos). Apesar dos ganhos de 18,38% em duas sessões, o Ibovespa ainda apura perdas de 45,46% em 2008. O dólar à vista não reagiu ao já esperado corte de juros nos EUA e caiu pela 3ª sessão seguida, a R$ 2,140 (-2,06%) no balcão. Mas os contratos de dólar futuro ampliaram as quedas após o Fed estabelecer linhas de swap de moedas de até US$ 30 bilhões cada com Brasil, México, Coréia do Sul e Cingapura até 30/4/2009. O juro de janeiro 2010 recuou a 15,40% à espera de manutenção da taxa Selic em 13,75% ao ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.