Fed corta taxa de redesconto em 0,25 ponto

O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) cortou ontem à noite, com efeito imediato, a taxa de redesconto (linha de empréstimos emergenciais) para bancos comerciais em 0,25 ponto porcentual para 3,25% ao ano, dentro de uma série de medidas adotadas para aliviar a crise de créditos do país que ameaça empurrar a economia para a recessão. A decisão foi tomada numa reunião de emergência. O dólar começou a cair fortemente nos mercados asiáticos nesta madrugada.O Fed também aprovou uma medida para os grandes bancos de investimento a fim de garantir os empréstimos a curto prazo, que entrará em vigor a partir de hoje, informou a instituição americana em comunicado.Esta ferramenta permanecerá em vigor durante pelo menos seis meses. Além disso, o banco central americano ampliou o leque de possibilidades de garantias para os empréstimos, cujo período máximo de devolução foi estendido de 30 a 90 dias. As iniciativas do Federal Reserve pretendem ''''aumentar a liquidez do mercado e promover o funcionamento ordenado do mercado'''', assinalou o banco central americano.''''Ter liquidez e os mercados funcionando bem são fatores essenciais para impulsionar o crescimento econômico'''', acrescentou o Fed no comunicado. A taxa de redesconto, que passou de 3,5% para 3,25%, é aquela com que o Fed cobra seus empréstimos aos bancos.TesouroO secretário do Tesouro, Henry Paulson, que ontem assegurou que a administração ''''está preparada para fazer o que for necessário para manter a estabilidade do sistema financeiro americano'''', se mostrou satisfeito com a decisão do Fed.''''Os atores do mercado (financeiro) estão enfrentando desafios e estou encantado com a recente evolução. Aprecio as ações adicionais tomadas pelo Fed para melhorar a estabilidade, a liquidez e o ordenamento de nossos mercados'''', disse Paulson.RecessãoA política cada vez mais agressiva do Fed se desenvolve em um cenário no qual um crescente número de economistas acredita que crise de crédito desembocou na primeira grande recessão dos EUA desde 2001.As medidas de anunciadas chegaram na véspera de o Fed se reunir para analisar a situação econômica do país e suas políticas monetárias. Os analistas e investidores esperam que o Fed decida outro rebaixamento da taxa básica de juros da economia amanhã. Com informações de agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.