Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Fed decide hoje o rumo da crise

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) faz hoje a reunião mais importante dos últimos anos. Analistas e investidores estão ansiosos para saber até que ponto a instituição está disposta a ajudar o mercado financeiro a enfrentar a crise deflagrada no fim de julho. Essa disposição poderá ser medida às 15h15 (horário de Brasília), quando o Fed divulgará a taxa básica de juros que vai vigorar até o encontro seguinte, nos dias 30 e 31 de outubro.A maioria dos especialistas acredita que o BC americano reduzirá o juro em 0,25 ponto porcentual, para 5% ao ano. Uma queda de 0,5 ponto não está descartada, mas é menos provável. Os que apostam em 0,25 ponto argumentam que, embora a economia americana esteja em processo de desaceleração, a inflação permanece acima do nível desejado pelo Fed - cerca de 2% ao ano no acumulado em 12 meses. Dizem, também, que o BC americano não pode correr o chamado risco moral, ou seja, não deve diminuir substancialmente o juro para salvar investidores que fizeram apostas arriscadas demais.Os que defendem 0,5 ponto afirmam que o risco de a economia americana entrar em recessão cresceu. Observam que a crise financeira, que atingiu em cheio o mercado de crédito, está longe do fim. Assim, poderia provocar ainda mais estragos na economia real. O segundo grupo costuma evocar o ex-presidente do Fed Alan Greenspan que derrubou a taxa básica de juros em vários momentos durante os quase 20 anos em que esteve à frente da instituição, quando via riscos para a saúde da economia. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

AE, Agencia Estado

18 de setembro de 2007 | 08h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.