Fed deve priorizar nível de emprego, diz Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou ontem que a nomeação do próximo presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) será uma das decisões mais importantes do seu mandato. Questionado sobre o assunto durante uma coletiva de imprensa realizada na Casa Branca, Obama disse que o cargo representa uma das autoridades econômicas mais importantes do mundo.

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h05

Obama disse que seu principal critério para escolher o presidente do Fed "é alguém que entenda o mandato duplo" do banco central, ou seja, a manutenção da estabilidade de preços e a busca do maior nível de emprego possível. "Nosso principal desafio não é a inflação, é promover o emprego. Eu quero um presidente (para o Fed) que fique de olho na inflação, mas priorize o crescimento", afirmou Barack Obama.

Perguntado se o debate na imprensa em relação à sucessão no Fed estava se tornando exagerado, Obama tergiversou e disse que "tende a defender quem fez um bom trabalho". Um dos mais cotados para assumir a presidência do Fed, o ex-secretário do Tesouro Larry Summers, tem sido criticado por alguns analistas em função da desregulamentação que promoveu no mercado financeiro.

O presidente comentou também que Summers e a atual vice-presidente do Fed, Janet Yellen, são "candidatos altamente qualificados" para assumir a presidência da autoridade monetária, mas disse que existem diversos outros excelentes candidatos. Confirmando o que a Casa Branca vem dizendo nas últimas semanas, Obama explicou que o sucessor de Ben Bernanke no Fed só será escolhido no outono, que no Hemisfério Norte começa no fim de setembro. / DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.