Fed mantém juro e mostra menos preocupação com deflação

O Federal Reserve manteve inalterada sua política monetária e afirmou nesta quarta-feira que a recessão da economia norte-americana está arrefecendo, sinalizando também que diminuiu sua preocupação com uma possível espiral de queda dos preços.

ALISTER BULL E MARK FELSENTHAL, REUTERS

24 de junho de 2009 | 16h15

Ao concluir dois dias de reunião, o Fed manteve o juro básico na faixa de zero a 0,25 por cento --nível alcançado em dezembro-- e repetiu que a taxa provavelmente continuará baixa por algum tempo.

Com o juro básico próximo de zero, o Fed tem procurado reduzir outros custos de financiamento ao comprar dívidas atreladas a hipotecas e títulos do governo.

No comunicado pós-reunião, o Fed disse que continuaria com o compromisso prévio de comprar 1,45 trilhão de dólares em dívidas relacionadas a hipotecas até o fim do ano e 300 bilhões de dólares em dívida pública de prazo mais longo até o outono (no Hemisfério Norte). A decisão era amplamente esperada pelo mercado.

"As informações recebidas desde a reunião de abril sugerem que o ritmo de contração econômica está desacelerando", apontou o Fed. "As condições nos mercados financeiros melhoraram nos últimos meses, em geral."

O banco central norte-americano retirou do comunicado uma frase usada em abril em que alertava que a inflação poderia ficar abaixo dos níveis desejáveis por um tempo. Enquanto indicou que está mais confortável sobre os riscos deflacionários, o Fed deixou claro que a inflação ainda não é uma preocupação.

"Os preços de energia e outras commodities subiram recentemente. Mas a ociosidade deve conter as pressões de custos e o comitê (de política monetária) espera que a inflação siga comportada por algum tempo", acrescentou o Fed.

Tudo o que sabemos sobre:
FEDDECISAOATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.