Stefani Reynolds/The New York Times
Stefani Reynolds/The New York Times

Fed mantém taxa de juros dos EUA entre 0% e 0,25% e se compromete com estímulos à economia

Autoridade monetária reforçou que a inflação tem subido nos EUA em grande parte por fatores transitórios

Gabriel Bueno da Costa, Gabriel Caldeira, Ilana Cardial e André Marinho, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2021 | 17h15

O banco central americano, Federal Reserve (Fed), decidiu nesta quarta-feira, 28, manter a taxa dos Fed funds entre 0% e 0,25% ao ano, em decisão unânime. A autoridade monetária reforçou que a inflação tem subido nos EUA em grande parte por fatores transitórios. 

A taxa de juros sobre excesso de reservas (IOER, na sigla em inglês) também foi mantida, nos atuais 0,15% e a taxa de desconto em 0,25%. Também ficou inalterada a taxa incidente no programa de recompras reversa (repo reversa) em 0,05%.

Com a inflação seguindo abaixo da meta de longo prazo, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) buscará manter a taxa média "moderadamente acima de 2% por algum tempo". Assim, as expectativas de inflação de longo prazo devem permanecer bem ancoradas em 2%, de acordo com o documento.

"As avaliações do Comitê sobre o emprego máximo e inflação subiram para 2% e estão a caminho de ultrapassar moderadamente 2% por algum tempo", afirmam os diretores.

A entidade informou que continuará monitorando as implicações das informações para o panorama da economia para direcionar sua política monetária. Entre os elementos observados, "saúde pública, condições do mercado de trabalho, pressões inflacionárias e expectativas para os preços e desenvolvimentos financeiros e internacionais".

Apoio à economia

O Fed também decidiu manter o atual volume do seu programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), ao afirmar que continuará aumentando a carteira de Treasuries em pelo menos US$ 80 bilhões mensalmente, além de adquirir mais ativos lastreados em hipotecas em ao menos US$ 40 bilhões por mês.

A autoridade monetária afirmou que as compras de ativos ajudam a promover o funcionamento regular do mercado e manter as condições financeiras acomodatícias.

O BC dos Estados Unidos ainda disse estar comprometido a usar toda gama de instrumentos disponíveis para apoiar a recuperação econômica em um "quadro desafiador". Caso surjam riscos às metas de inflação e emprego da entidade, o Fed estará preparado para ajustar sua política monetária, afirmou o comunicado.

Recompra de ativos 

O Fed anunciou o estabelecimento de dois programas de acordos de recompra de ativos (repo). Um deles, um instrumento doméstico permanente (SRF, na sigla em inglês), e o outro um instrumento de recompra de ativos para autoridades monetárias do exterior e internacionais (FIMA, na sigla em inglês). 

"Esses instrumentos servirão como auxílio aos mercados monetários para apoiar a efetiva implementação da política monetária e o funcionamento adequado do mercado", diz o BC americano, em comunicado à parte de sua decisão de manter os juros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.