Fed pode estender financiamento para Wall Street, diz Fed

Medida poderia ajudar a restaurar a estabilidade do mercado financeiro, segundo Ben Bernanke

Reuters,

08 de julho de 2008 | 09h30

O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, afirmou nesta terça-feira, 8, que o banco central dos Estados Unidos pode manter uma medida emergencial para facilitar o financiamento para as grandes empresas de Wall Street para além do fim do ano, à medida em que procura restaurar a estabilidade do mercado financeiro.   Veja também:  Cronologia da crise financeira   Em discurso preparado para um fórum patrocinado pelo Federal Deposit Insurance Corp, Bernanke afirmou que as perdas com crédito têm aumentado e que o ritmo de crescimento da economia dos Estados Unidos também foi afetado pelas turbulências do mercado.   "Estamos atualmente monitorando o desenvolvimento dos mercados financeiros de perto e considerando diversas opções, incluindo ampliar a duração das facilidades para operadores (dealers) primários além do fim do ano, caso as circunstâncias incomuns e exigentes correntes continuem a prevalecer nos mercados de financiamento", afirmou Bernanke em discurso preparado.   O Fed criou a chamada Primary Dealer Credit Facility, ou PDFC, em março como parte de suas medidas para facilitar a aquisição do banco de investimento Bear Stearns pelo JPMorgan. Na época o Fed afirmou que a PDFC continuaria por mais seis meses.   O programa de empréstimos permite que os dealers primários - as grandes empresas que lidam diretamente com o Fed - tomem emprestados diretamente do banco central norte-americano na taxa de redesconto, atualmente em 2,25%.   Bernanke afirmou ainda que os mercado "tiveram alguma melhora desde março", mas que ainda estão tensos.   Na segunda-feira, o Fed e a Security Exchange Comission, órgão regulador do mercado acionário dos Estados Unidos, chegaram a um acordo para compartilhar informações sobre bancos, mas Bernanke observou que era para negociar com condições imediatas.   "No longo prazo, a legislação pode ser necessária para oferecer um sistema para supervisão de bancos de investimentos e outros negociadores de títulos", acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
Crise nos EUABen Bernanke

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.