FED: projeções indicam juros baixos nos próximos anos

A maioria das autoridades do Federal Reserve prevê que as taxas de juros de curto prazo permanecerão em 2% ou abaixo, o que sinaliza uma perspectiva cautelosa em relação à economia e garante que os juros continuarão baixos por alguns anos.

Agencia Estado

18 de setembro de 2013 | 15h46

Entre as previsões para 2016, 10 de 17 autoridades do Fed disseram que os juros vão continuar baixos por mais de três anos a partir de hoje. Segundo eles, a taxa apropriada dos fed funds em um ambiente mais normal seria de cerca de 4%. As projeções do banco central norte-americano mostram ainda um crescimento de entre 2,5% e 3,3% em 2016, enquanto a taxa de desemprego deve cair para um patamar entre 5,4% e 5,9%.

Os números refletem as expectativas do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de que a economia dos EUA vai se fortalecer nos próximos anos. Juntas, as projeções destacam o planejamento do banco central em manter os juros baixos por um tempo considerável após o fim do programa de compras de bônus.

Nos últimos meses, os mercados têm estado mais focados nos planos do banco central para a redução dos US$ 85 bilhões mensais em compras de bônus. Agora, os membros do Fed tentam fazer o foco voltar a ser a promessa de manter os juros baixos por tempo considerável enquanto a economia continua a avançar gradualmente.

As previsões do Fed mostram também que 14 dos 17 membros preveem que as taxas de juros continuarão nos níveis atuais até o fim de 2014, assim como na projeção anterior. Para o fim de 2015, 11 autoridades projetam os juros abaixo de 1%.

Crescimento

As autoridades do Fed projetaram um crescimento mais fraco para este ano e também reduziram levemente a perspectiva para a taxa de desemprego. O Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano deve crescer entre 2,0% e 2,3% este ano, ante projeção anterior de 2,3% a 2,6%. Já a previsão para a taxa de desemprego ficou entre 7,1% e 7,3% no quarto trimestre deste ano, ante previsão anterior de 7,2% e 7,3%.

Para 2014, a previsão é de crescimento entre 2,9% e 3,1% no ano, menor que a projeção de entre 3,0% e 3,5% definida na reunião de junho. A taxa de desemprego deve ficar entre 6,4% e 6,8% no último trimestre do próximo ano. Já em 2015, a taxa de desemprego pode cair para entre 5,9% e 6,2%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAFedjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.