Fed se une a outros BCs para conter crise de crédito

Banco Central dos Estados Unidos anuncia medidas para injetar recursos nos mercados monetários globais

Regina Cardeal, da Agência Estado,

12 de dezembro de 2007 | 12h32

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) se aliou a três outros grandes BCs para anunciar nesta quarta-feira, 12, uma série de medidas destinadas a injetar recursos nos mercados monetários globais, na tentativa de conter a crise de crédito originada nos empréstimos imobiliários subprime (de alto risco de inadimplência). O Fed disse que vai criar uma nova "facilidade de leilão a termo" pela qual emprestará pelo menos US$ 40 bilhões e potencialmente muito mais em quatro leilões a começar nesta semana. Os empréstimos terão taxas de juro abaixo das cobradas nos empréstimos diretos do Fed aos bancos (redesconto), informa o The Wall Street Journal. O Fed também disse que criou linhas recíprocas de swap com o Banco Central Europeu (BCE), de US$ 20 bilhões, e o Banco Nacional Suíço, de US$ 4 bilhões. Isso permitirá que o BCE e os BCs façam empréstimos em dólar aos bancos em suas jurisdições, na esperança de colocar pressão de baixa sobre as taxas interbancárias em dólar nos mercados offshore, principalmente na Libor.

Tudo o que sabemos sobre:
FedCrise de crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.