Federação dos bancos diz que crise não afetará economia

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Márcio Cypriano, disse hoje que a economia está bem fundamentada e não será afetada pela crise política. "O Congresso tem condições de apurar e resolver a crise", afirmou, após participar de um congresso em São Paulo.Para ele, não há motivos para uma eventual fuga de capital externo do País. "A confiança do investidor estrangeiro no Brasil é muito grande." Como prova, Cypriano citou a emissão recente de títulos do Bradesco sem data de vencimento,. Foi o primeiro lançamento desse tipo de papel por uma empresa brasileira. O executivo afirmou que a demanda pelos títulos foi de US$ 750 milhões. A emissão ficou em US$ 300 milhões.Cypriano, que também é presidente do Bradesco, acredita que o Copom irá manter a taxa de juros no atual patamar, de 19,75%, na reunião de hoje. Para ele, é possível que o Comitê comece a reduzir a Selic em agosto. A projeção do executivo é que a taxa feche o ano entre 17% e 17,5%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.