Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Federação dos petroleiros comemora pedido de demissão de Parente da Petrobrás

Coordenador geral da entidade, José Maria Rangel, acusa ex-presidente da estatal de causar 'apagão' no país

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

01 de junho de 2018 | 13h28

RIO - A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que representa parte dos empregados da Petrobrás, divulgou um vídeo em que o coordenador geral da entidade, José Maria Rangel, comemora o pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da petroleira.

+Presidente da Petrobrás pede demissão

+Federação dos petroleiros suspende greve e orienta sindicatos a retomarem atividades

 "As manifestações dos caminhoneiros, dos verdadeiros caminhoneiros, e dos petroleiros conseguiram desnudar a fama de bom gestor do Pedro Parente. Ele foi causador do segundo apagão do País, que prejudicou imensamente a população brasileira, a sua política entreguista, a sua política de só olhar o mercado financeiro", declarou Rangel, no vídeo.

 

Os petroleiros da estatal iniciaram uma greve de 72 horas à zero hora de quarta-feira, mas o movimento perdeu força e praticamente foi encerrado no dia seguinte. Em nota, a FUP orientou sindicatos filiados a suspender a paralisação, acusando o Tribunal Superior do Trabalho (TST) de "criminalizar" o movimento sindical.

 O TST considerou a greve ilegal e determinou a aplicação de multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento, posteriormente elevada para R$ 2 milhões. No início da tarde desta quinta-feira, a Petrobrás divulgou, em nota, que os empregados tinham voltado ao trabalho em 95% das unidade. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.