Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Federação dos petroleiros comemora pedido de demissão de Parente da Petrobrás

Coordenador geral da entidade, José Maria Rangel, acusa ex-presidente da estatal de causar 'apagão' no país

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

01 Junho 2018 | 13h28

RIO - A Federação Única dos Petroleiros (FUP), que representa parte dos empregados da Petrobrás, divulgou um vídeo em que o coordenador geral da entidade, José Maria Rangel, comemora o pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da petroleira.

+Presidente da Petrobrás pede demissão

+Federação dos petroleiros suspende greve e orienta sindicatos a retomarem atividades

 "As manifestações dos caminhoneiros, dos verdadeiros caminhoneiros, e dos petroleiros conseguiram desnudar a fama de bom gestor do Pedro Parente. Ele foi causador do segundo apagão do País, que prejudicou imensamente a população brasileira, a sua política entreguista, a sua política de só olhar o mercado financeiro", declarou Rangel, no vídeo.

 

Os petroleiros da estatal iniciaram uma greve de 72 horas à zero hora de quarta-feira, mas o movimento perdeu força e praticamente foi encerrado no dia seguinte. Em nota, a FUP orientou sindicatos filiados a suspender a paralisação, acusando o Tribunal Superior do Trabalho (TST) de "criminalizar" o movimento sindical.

 O TST considerou a greve ilegal e determinou a aplicação de multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento, posteriormente elevada para R$ 2 milhões. No início da tarde desta quinta-feira, a Petrobrás divulgou, em nota, que os empregados tinham voltado ao trabalho em 95% das unidade. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.