Feirão da Casa Própria começa com muitas filas em São Paulo

Quarta edição do evento na Capital traz 90 mil imóveis à venda, 50% a mais que no ano passado

Da Redação,

14 de maio de 2008 | 18h08

                                                                                                                   Valeria Gonçalvez/AE O 4º Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal começou com muitas filas nesta quarta-feira, 14, em São Paulo. O evento acontece no Pavilhão Azul, da Expo Center Norte, na Vila Guilherme, Zona Norte da Capital. Para quem está interessado em adquirir um imóvel, há neste ano 50% mais opções do que as ofertadas no ano passado. As unidades residenciais poderão ser adquiridas com financiamento da Caixa, de até 100% do valor do imóvel - de acordo com o valor e as condições da linha de crédito pretendida. A novidade deste ano é que os imóveis usados também podem ter 100% de seu valor financiado com os recursos do FGTS. Veja também:A lista completa dos imóveis à venda Em 2007, as construtoras, imobiliárias e o próprio banco disponibilizaram 60 mil unidades (25 mil novos e 35 mil usados). Neste ano, na quarta edição do evento, são 90 mil imóveis à venda (50% a mais) - 35 mil novos ou em construção e 55 mil usados. A última edição do Feirão, em maio de 2007, registrou 154 mil visitantes. Na ocasião, 10,5 mil negócios foram encaminhados (vendas em andamento, mas não concretizadas no evento) no valor de R$ 630 milhões. Em quatro dias do Feirão 2007 foram assinados 2.980 contratos, no valor de R$ 180 milhões - uma média de R$ 60 mil por imóvel. O primeiro Feirão da Caixa aconteceu em 2005, na Capital. Na ocasião havia 30 mil ofertas de imóveis. De lá para cá o número de opções para quem pretende adquirir uma casa própria têm aumentado a cada edição. Na comparação entre a primeira edição do evento e a deste ano, a quantidade de imóveis à venda triplicou, passando de 30 mil para 90 mil. Nos três feirões realizados (de 2005 a 2007) foram recebidos 394 mil visitantes e 22,5 mil negócios foram fechados, contabilizando R$ 1,3 bilhão. Apostando no sucesso das edições passadas, a Caixa inovou em 2008 e trouxe ao público a possibilidade de escolher o imóvel, dar entrada nos papéis do financiamento e fechar o negócio sem precisar sair do evento. Para isso, foi criado uma parceria com construtoras, imobiliárias,tabelionatos e cartórios (que também participam do Feirão). Além disso, técnicos da Caixa estarão à disposição para analisar e autorizar os financiamentos na hora. Entretanto, essa possibilidade se restringe aos imóveis novos ou em construção, já que os usados demandam maior tempo para análise e avaliação. Quem quiser conferir a lista completa dos imóveis à venda deve acessar o site do banco. De acordo com a Caixa, quem optar por um imóvel de um empreendimento que tenha poucas unidades à venda, deve procurar ir ao evento nos primeiros dias, para não perder o negócio. Quem ainda não tiver optado por uma das unidades oferecidas (que estão listadas no site) deve reservar um dia para a escolha do imóvel e outro para tratar das possibilidades de financiamento. A Caixa oferece diversas linhas de financiamento, que podem contemplar até 100% do valor do imóvel. Para quem tem renda familiar de até R$ 4,9 mil e financiar uma casa ou apartamento de até R$ 130 mil, há a linha Carta de Crédito FGTS, com juros de 6% a 8,16% ao ano. Para os demais mutuários, há outras modalidades, com juros que vão de 8,4% a 14,5% ao ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.