Epitácio Pessoa|Estadão
Epitácio Pessoa|Estadão

Feirão Limpa Nome: Serasa prorroga descontos de até 99% para 21 de dezembro

Com mais de 50 empresas participantes, birô de crédito afirma que iniciativa tem potencial de mais de 60 milhões de débitos

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2020 | 09h49
Atualizado 09 de dezembro de 2020 | 12h38

A Serasa prorrogou, para até o dia 21 de dezembro, o Feirão Limpa Nome para pessoas com dívidas e contas atrasadas. Os descontos poderão chegar a até 99% do valor devido, com mais de 50 empresas participantes. 

Empresas participantes do Feirão Limpa Nome da Serasa 

  • Algar
  • Anhanguera 
  • Ativos 
  • Avon 
  • Banco BMG
  • Banco do Brasil 
  • Bradesco 
  • Caetelem
  • Calcard
  • Carrefour 
  • Casas Bahia 
  • Cemig
  • Claro
  • Conect Car
  • Confiança
  • CPFL
  • Credsystem
  • Crefisa 
  • Digio 
  • Di Santinni 
  • Elmo
  • Energisa
  • Fama
  • Havan
  • Hipercard
  • Hoepers
  • Ipanema
  • Itapeva
  • Itaú 
  • Koerich 
  • Kredil 
  • Light
  • Nosso Lar 
  • Novo Mundo 
  • Oi
  • PagBank
  • Pernambucanas
  • Pitágoras
  • Ponto Frio
  • Porto Seguro
  • Quatro Estações
  • Renner 
  • RGE
  • Recovery
  • Riachuelo 
  • Santander
  • Sky
  • Sorocard
  • Tenda 
  • Tribanco 
  • Tricard
  • Unic
  • Uniderp
  • Unime 
  • Unopar 
  • Vivo 
  •  Zema

De acordo com a birô de crédito, o prosseguimento da iniciativa tem potencial de beneficiar mais de 60 milhões de débitos que se encontram em aberto. As renegociações podem ser feitas sem sair de casa, por meio de canais digitais da Serasa. São eles: o site da Serasa Limpa Nome, o Whatsapp da companhia, no número (11) 9-9575-2096, no telefone 0800-591-1222, ou no aplicativo, disponível para Android e iOS.

Outra possibilidade de fazer negociação com as empresas é em agências dos Correios em todo o Brasil. De acordo com a Serasa, mais de 7 mil agências atenderão os consumidores. É só chegar ao local mais fácil de acesso e solicitar o atendimento. 

Nesta edição do Feirão Limpa Nome não há limite de valor para ser renegociado com as empresas, diferentemente de outras edições realizadas neste ano. Qualquer dívida pode ser renegociada, com descontos que podem chegar a 99%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.