Fenaban apresenta proposta final para bancários

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou hoje proposta final para o acordo salarial dos bancários em todo o País, cuja data-base venceu em 1º de setembro. De acordo com o Sindicato dos Bancários do Estado de São Paulo, os empregadores ofereceram 12,6% de reajuste salarial para a categoria, além de um abono de R$ 1,5 mil a ser pago dez dias úteis após assinatura do acordo. Os bancários, por sua vez, reivindicavam reajuste de 20,6%, resultado composto de inflação acumulado no período, 0,42% de resíduo inflacionário da campanha do ano passado e 3,99% de produtividade. A Fenaban ofereceu ainda, a título de Participação nos Lucros e Resultados (PLR), um pagamento de 80% do salário do bancário adicionado a um valor fixo de R$ 650,00, até um limite de recebimento de R$ 4.617,00. Os bancos se dispõem a antecipar, em um prazo de até dez dias úteis depois da assinatura do acordo, uma antecipação da PLR de 40% do salário adicionado a uma parcela fixa de R$ 325,00, com valor máximo de pagamento de R$ 2.308,00. A proposta patronal contempla também a elevação do auxílio de cesta alimentação dos atuais R$ 163,72 para R$ 200,00 e do tíquete refeição, dos atuais R$ 10,36 para R$ 11,67. De acordo com o Sindicato dos Bancários de São Paulo, a comissão executiva que representa os trabalhadores, avaliou como positiva e orientou os sindicatos regionais a aprovarem a proposta nas assembléias regionais que deverão acontecer entre terça e quinta-feira da próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.