Fenômeno dos compactos vai na cola da nova geração

As novas gerações, compostas por jovens qualificados profissionalmente, que se casam mais tarde (ou não se casam) e mudam de emprego com facilidade, têm encabeçado um novo fenômeno no mercado imobiliário, diz o diretor geral de terceiros da Coelho da Fonseca, Ferando Sita. É o boom em vendas de imóveis compactos, de até 50metros quadrados.

O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2014 | 02h14

De acordo com Sita, essa é uma tendência que vem se acentuando nos últimos anos. Na linha de frente dos lançamentos, os imóveis que se destacam entre mais procurados são os novos compactos. "Não se trata mais das quitinetes de antigamente, sem estrutura alguma, mas sim apartamentos equipados", argumenta o diretor.

Características. O especialista chama de "equipados" imóveis localizados em prédios de alto padrão, que contam com características internas como academias de alta performance, piscinas, saunas, além de serviços de lavanderia e camareira.

"A ideia desse morador, que pode ser solteiro ou casado, mas sem filhos, é sair o mínimo possível do condomínio para atividades corriqueiras", conta Sita. "Por esse conforto, ele investe um pouco mais."

A oferta desse tipo de moradia tem sido alta para também atender outros grupos, que começaram a migrar para o segmento de imóveis compactos, como idosos, que não necessitam de muito espaço e desejam ter serviços de qualidade, e profissionais qualificados do exterior. "São pessoas que buscam apartamentos mobiliados, incluindo utensílios diversos, e estão dispostas a pagar mais por isso", relata o consultor. "O valor da compra chega a aumentar em 20%."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.