Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ferramentas digitais revolucionam audiovisual

O diretor James Cameron e o especialista em efeitos especiais Vince Pace criam empresa com tecnologia para filmar em 2D e 3D, simultaneamente

ETHEVALDO SIQUEIRA, ENVIADO ESPECIAL / LAS VEGAS, O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2012 | 03h07

Alta definição, cores brilhantes, imagens tridimensionais, efeitos especiais, tudo que há de mais avançado na televisão, no cinema, nos Blu-Ray discs e na computação gráfica é resultado do uso intensivo e crescente de tecnologias digitais, cujas ferramentas de software revolucionam não apenas a produção audiovisual, mas também estimulam a criatividade de artistas e profissionais, em especial na área de pós-acabamento.

Esse foi o tema de um dos seminários mais concorridos deste NAB Show, o evento mundial de rádio, TV, cinema e multimídia. Com mais de 500 profissionais ávidos de informação, o seminário se propôs a mostrar "Como a criatividade e a tecnologia se fundem para influenciar a narrativa de histórias e dos filmes". Participaram dos debates figuras tão importantes e conhecidas como Steve Wozniak, cofundador da Apple e atual cientista chefe da Fusion-io; Vincent Brisebois, diretor da mesma empresa; Steve Forde, diretor da Adobe; e Robert Legato, supervisor de efeitos visuais, ganhador de dois Oscar, um deles pelos efeitos visuais do filme A Invenção de Hugo Cabret e outro do filme Titanic.

O seminário comprovou o poder extraordinário das ferramentas e tecnologias digitais na elevação da qualidade da imagem e das produções audiovisuais. Para Steve Wozniak, "essa é a grande transformação ocorrida nos últimos 15 anos tanto com a utilização de computadores quanto de aplicativos cada vez mais poderosos e sofisticados".

Dupla famosa. Quando o talento de um diretor de cinema se associa a um gênio da tecnologia, o resultado tem tudo para ser incomum. Esse é exatamente o caso da parceria entre James Cameron - o diretor famoso de Avatar e Titanic, os dois maiores sucessos de bilheteria da história do cinema - e Vince Pace, o especialista que desenvolve os mais avançados recursos tecnológicos para o cinema em 3D e efeitos especiais. Por isso, eles trabalham juntos há mais de 20 anos e de seu trabalho conjunto nasceram filmes como Titanic e Avatar.

Cameron e Pace acabam de fundar a Cameron-Pace Group, empresa conhecida pela sigla CPG, que é uma das líderes da tecnologia 3D, não apenas no cinema e na TV, mas em praticamente todos os canais e mídias.

Em conversa informal com os jornalistas, James Cameron e Vince Pace contaram como foi difícil converter o filme Titanic de sua versão original, em 2D, para a atual, em 3D.

A nova proposta da empresa de Cameron é filmar de uma só vez em 3D e 2D, técnica a que ele dá o nome de Cinema 5D. Os homens de marketing somaram as duas versões (3D mais 2D) para criar e explicar a marca comercial 5D. A empresa CPG já patenteou e está fabricando câmeras que filmam diretamente em 3D e 2D. Segundo James Cameron, com essa técnica 5D, os custos se tornam menores e a qualidade dos filmes, maior.

A crise continua. Embora a tecnologia tenha soluções sempre inovadoras, a indústria do audiovisual não superou a crise que enfrenta desde 2008. Não apenas a indústria de conteúdo, como o cinema e a TV, mas também a indústria de eletrônica de entretenimento em todo o mundo ainda terá crescimento medíocre em 2012, segundo os analistas do setor. Uma exceção brilhante tem sido a Apple, cujas lojas, apinhadas de clientes, contrastam com as demais, quase vazias nesta época.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.