Ferronorte prevê dobrar faturamento com novo terminal

O presidente da Brasil Ferrovias, holding das empresas Ferroban, Ferronorte, Novoeste e Portofer, Nelson de Sampaio Bastos, estimou nesta sexta-feira que com a inauguração do terminal de Alto Araguaia, no Mato Grosso, a Ferronorte dobrará a capacidade de transporte de mercadorias. Com isso, o faturamento bruto anual da empresa saltará de R$ 200 milhões para R$ 400 milhões.O novo terminal tem capacidade estática de 5 milhões de toneladas/ano e, para ser construído, em conjunto com 97 novos quilômetros da ferrovia, exigiu investimentos de R$ 175 milhões. Bastos pediu "paciência" aos acionistas da Brasil Ferrovias (Previ, Funcef, JP Morgan/Shafe, Latin American Infrastructure Fund, Constran, Bradesco e outros minoritários), que recentemente se queixaram do baixo retorno da empresa sobre investimento."O problema dos acionistas é que a nossa despesa financeira é muito grande. Os juros não são compatíveis com o negócio ferroviário e nem a amortização é feita como deveria, já que os prazos são muito curtos", disse. Segundo ele, para estender a ferrovia em mais 200 quilômetros, chegando até Rondonópolis, a Ferronorte dependerá de investimentos de R$ 400 milhões, já previstos pelo BNDES e pela Sudam, mas que ainda não foram liberados pelo governo federal. Bastos se disse otimista com relação a liberação desses recursos após a promessa feita hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a inauguração do novo terminal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.