Thiago Queiroz/Estadão
Thiago Queiroz/Estadão

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Ferrovias perdem espaço no volume de carga que chega a Santos

Mesmo com congestionamentos, transporte rodoviário ganha espaço no transporte de mercadorias para exportação

Renée Pereira, do Estadão,

24 de abril de 2013 | 15h49

SÃO PAULO - Enquanto milhares de caminhões formam congestionamentos de até 25 quilômetros no acesso ao Porto de Santos, a carga que chega por ferrovia desce livremente a Serra do Mar e chega aos navios sem grandes problemas.

Mas, apesar da aparente vantagem, as ferrovias estão perdendo espaço no transporte de cargas que chega a Santos. A participação caiu de 21% para 20% de 2011 para 2012.

Segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), 55% da soja produzida no Brasil é movimentada em caminhões e só 35% por ferrovia. Nas hidrovias, a fatia das ferrovias é ainda menor, de apenas 10%.

Isso faz com que cada tonelada de aumento na safra agrave ainda mais a situação nas estradas. Nos últimos dias, além do trânsito  no acesso ao Porto muitos motoristas reclamam de assaltos.

A foto do repórter fotográfico Thiago Queiroz, tirada de uma das pontes da Rodovia dos Imigrantes, mostra um trem carregado de soja seguindo em direção a Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.