finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

''''Festa dos bancos não acabou''''

A crise de liquidez global deve afetar bancos, causar perdas, mas não necessariamente significa que a festa dos bancos dos últimos quatro anos, com lucro e crescimento recordes, tenha acabado. A avaliação é do ex-presidente do Banco Central e sócio-diretor da Tendências Consultoria Integrada Gustavo Loyola. ''''Há um processo de ajuste de preços dos ativos e alguns bancos terão perdas em crédito. Mas, de uma maneira geral, o sistema bancário mundial continuará lucrativo'''', afirmou, em entrevista ao "Broadcast". Loyola não acredita ainda que a divulgação dos resultados trimestrais dos bancos, em outubro, deva provocar nervosismo extra nos mercados. Segundo ele, os problemas dos bancos internacionais foram, em parte, antecipados. "De alguma forma, os problemas maiores já vieram à tona. Muitos dos problemas estão nos fundos e não necessariamente afetam os balanços dos bancos'''', comentou. Loyola também comentou que, apesar de todos os sinais apontarem para um corte nos juros nos Estados Unidos, em setembro, ainda faltam mais dados que chancelem essa aposta."O Fed cortar o juro em setembro é uma possibilidade, mas não se pode ter certeza absoluta", disse. Para Loyola, é preciso esperar pela divulgação de mais dados sobre a situação da economia real americana para se ter certeza.

Luciana Xavier e Marisa Castellani, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2024 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.