Coluna

Fabrizio Gueratto: como o investidor pode recuperar suas perdas no IRB Brasil

Fevereiro é o 2º mês seguido de alta do desemprego em SP

Taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo subiu de 12,5% em janeiro para 13,5% em fevereiro

Anne Warth, da Agência Estado,

25 de março de 2009 | 09h48

Fevereiro registrou o segundo mês seguido de alta do desemprego em São Paulo. É o que mostra a pesquisa da Fundação Seade - Sistema Estadual de Análise de Dados - e do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgada nesta quarta-feira, 25.

 

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo subiu de 12,5% em janeiro para 13,5% em fevereiro. A intensidade da alta do desemprego surpreendeu os pesquisadores, uma vez que a taxa estava em 12,5% em janeiro. O desemprego estava em 13,6% em fevereiro do ano passado.

 

 

Veja também:

especialVeja mapa do emprego e desemprego no Estado de SP

especialAs medidas do emprego

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

link Ajuda extra será paga a 103 mil desempregados 

link Emprego em São Paulo ficou estável em fevereiro 

 

O contingente de desempregados da região metropolitana de São Paulo foi estimada em 1,397 milhão de pessoas, 92 mil a mais que em janeiro. O rendimento médio real dos ocupados subiu 0,8% em janeiro, ante dezembro, e 1,5% ante janeiro de 2008, passando a valer R$ 1.229,00.

 

O nível de ocupação caiu 2% em fevereiro, ante janeiro. O nível subiu 0,7%, ante fevereiro de 2008. A massa de rendimento dos ocupados, indicador que combina rendimento e ocupação, caiu 0,8% em janeiro, ante dezembro, e apresentou aumento de 4,2% ante janeiro de 2008.

 

Regiões metropolitanas

 

A taxa de desemprego no conjunto das seis regiões metropolitanas pesquisadas pelo Fundação Seade em conjunto com o Dieese subiu para 13,9% em fevereiro ante 13,1% registrados em janeiro. O crescimento foi o mais intenso para o mês desde o início da série histórica iniciada em 1998.

 

Em fevereiro de 2008, o desemprego estava em 14,5%. Nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Recife (CE), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Distrito Federal (DF) o contingente de desempregados foi estimado em 2,756 milhões de pessoas, ou seja, 136 mil a mais do que em janeiro.

 

O rendimento médio real dos ocupados ficou relativamente estável e variou 0,2% em janeiro ante dezembro, passando para R$ 1.193,00. O indicador subiu 3,6% ante janeiro de 2008. O nível de ocupação caiu 1,3% em fevereiro ante janeiro, mas subiu 1,6% em relação a fevereiro de 2008. A massa de rendimento dos ocupados, que combina ocupação e rendimento, caiu 1,1% em janeiro ante dezembro e subiu 6,3% ante janeiro de 2008.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.