finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

FGTS: adiada decisão sobre limites de crédito

O Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) adiou a votação de proposta para ampliar os limites de crédito para compra e produção de imóveis. A medida seria votada em reunião ordinária no final de maio, mas o encontro foi cancelado e fontes do Conselho acreditam que a decisão seja analisada apenas no final deste mês.Desde que passou a vigorar, em 1º de abril, o novo salário mínimo de R$ 180, a construção civil tenta elevar os limites de crédito imobiliário com recursos do FGTS. Segundo as normas, as operações são determinadas por faixas salariais.No caso de crédito para o comprador, o limite é de 20 salários mínimos. Mas, apesar do reajuste do salário, o Conselho Curador continua atuando com operações baseadas no valor antigo. Assim, os financiamentos atendem famílias com renda de até R$ 3,02 mil. Se o limite se baseasse no novo salário-mínimo, passaria para R$ 3,6 mil. Os construtores também reivindicam a revisão do crédito imobiliário para produção. Atualmente, o teto é R$ 50,407 mil e o setor deseja cerca de R$ 60 mil.

Agencia Estado,

05 de junho de 2001 | 17h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.