FGTS: CEF tornará administração mais transparente

O presidente da Caixa Econômica Federal, Valdery Albuquerque, contou que por solicitação do ministro do Trabalho, Paulo Jobim, a instituição está trabalhando no projeto de tornar mais transparente a administração do fundo. O governo quer, segundo Albuquerque, explicitar o valor das aplicações do fundo que está exposto a risco de crédito.O presidente da Caixa acredita que já é hora de redesenhar o FGTS, de tal forma a definir claramente seus objetivos. Ele citou como um tema a ser debatido o baixo retorno do FGTS para os trabalhadores. Albuquerque argumentou se já não é hora de pensar em aumentar o resultado do FGTS, tirando do fundo o peso dos subsídios. "A baixa renda tem que subsidiada diretamente com recursos orçamentários", disse.De acordo com Albuquerque não existe apenas uma fórmula para permitir o uso do FGTS em ações. Uma delas pode ser semelhante aos Fundos Nacionais de Privatização (FNPs). Foi através desses fundos que os trabalhadores compraram ações da Petrobrás e da Vale do Rio Doce, aplicando um porcentual do saldo e arcando com o risco de mercado.Outra fórmula é a do próprio FGTS fazer a aplicação e ter as ações entre os seus ativos. O resultado, para cima ou para baixo, seria rateado entre os trabalhadores, cotistas do FGTS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.