FGTS: cuidado com falsos "milagres"

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) tem recebido várias denúncias sobre escritórios de advocacia "milagreiros" que estariam distribuindo folhetos sensacionalistas em todo o País. As falsas promessas referem-se ao pagamento de correções das perdas provocadas pelos planos econômicos no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em tempo recorde: de dois a três meses. Segundo a OAB, este tipo de processo demora, em média, 5 anos, porque a Caixa apela em todas as instâncias e a ação acaba sendo encaminhada ao Superior Tribunal Federal. Para o corregedor do Tribunal de Ética da OAB, Raul Haidar, esses advogados aproveitam que o assunto está sendo amplamente divulgado e, de forma criminosa, tentam conquistar mais clientes. Além disso, muitos deles podem ser golpistas e fugir com o dinheiro do reclamante. O corregedor diz que existem alguns processos - que duram de seis meses a um ano - apurando esse tipo de propaganda. Os advogados acusados já foram notificados. Há casos em que os investigados nem são advogados. "Certa vez, encaminhamos um impostor à polícia. O que ele fez é estelionato", conta. CuidadosAlém de não se deixar iludir pelas propagandas enganosas, também é importante, antes de contratar um advogado para cobras as correções, checar junto à OAB se o profissional está devidamente inscrito e se há registro de alguma queixa contra ele. Haidar pede, a quem receber um destes folhetos, que entre em contato com a OAB para fazer a denúncia. Porém, é preciso que a pessoa se identifique, porque a Ordem não aceita denúncias anônimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.