Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

coluna

Carolina Bartunek no E-Investidor: 5 tendências prejudiciais para quem investe em ações

FGTS de empregados domésticos também poderá ser adiado e parcelado

Medida foi incluída no pacote do governo para socorrer empresas e trabalhadores em meio aos impactos econômicos decorrentes da epidemia de coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de março de 2020 | 10h29

BRASÍLIA - A Caixa Econômica Federal detalhou nesta terça-feira, 31, as regras para o empregador adiar o recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de trabalhadores domésticos.

Todos os empregadores, inclusive o empregador de trabalhador doméstico, poderão se beneficiar da medida incluída no pacote do governo para socorrer empresas e trabalhadores em meio aos impactos econômicos decorrentes da epidemia do novo coronavírus.

O detalhamento foi publicado nesta terça-feira, 31, em circular da Caixa no no Diário Oficial da União.

O chamado diferimento do prazo de recolhimento do FGTS foi autorizado pela medida provisória publicada na semana passada, que flexibilizou as leis trabalhistas diante do estado de calamidade pública.

Fica suspensa a obrigatoriedade do recolhimento referente aos períodos de março, abril e maio, com vencimento em abril, maio e junho de 2020.

A prorrogação independe de adesão prévia. Para ter direito ao benefício, entretanto, o empregador permanece obrigado a declarar as informações no eSocial até o dia 7 de cada mês e a emitir a guia de recolhimento do Documento de Arrecadação (DAE).

O empregador que não prestar a declaração da informação ao FGTS até o dia 7 de cada mês, deve realizá-la impreterivelmente até a data limite de 20 de junho 2020 para não ficar sujeito a incidência de multa e encargos.

O parcelamento do recolhimento do FGTS poderá ser feito em seis parcelas fixas com vencimento no dia 7 de cada mês, com início em julho de 2020 e fim em dezembro de 2020. O valor total a ser parcelado poderá ser antecipado a interesse do empregador ou empregador doméstico.

A circular da Caixa, que é o agente operador do FGTS, informa ainda que, na hipótese de rescisão do contrato de trabalho, o empregador passa a estar obrigado ao recolhimento dos valores decorrentes da suspensão do pagamento do FGTS, bem como os demais valores devidos ao recolhimento rescisório, sem incidência da multa e encargos devidos, caso efetuado dentro do prazo legal estabelecido para sua realização.

Passo a passo no e-social da exclusão do FGTS manualmente no e-Social:

  1. Fazer o login no eSocial utilizando seu login e sua senha pessoal, por meio do link https://login.esocial.gov.br/login.aspx.
  2. Clique em Dados de Folha ou em Folha de Pagamento no Acesso Rápido.
  3. Caso tenha algum valor de provento ou de desconto a lançar, clique no nome de seu colaborador (1) e selecione a verba desejada. Se NÃO tiver nenhum evento ou desconto a ser lançado, clique em Encerrar folha (2).
  4. O eSocial vai exibir as bases salariais e os valores que compuseram o DAE do mês. Neste momento, verifique se os valores estão de acordo e clique no botão Confirmar.
  5. O eSocial vai exibir a composição da guia fechada e pronta para a emissão. Neste momento, não emita o DAE, clique na opção Acesse a página de edição da guia.
  6. Desmarque o botão do saldo total a pagar.
  7. Selecione apenas as verbas previdenciárias (1,2 e 3). Logo em seguida, clique no botão DAE.

1. 1082-03 - CP SEGURADOS – EMPREGADO DOMÉSTICO

2. 1138-08 - CP PATRONAL – EMPREGADO DOMÉSTICO

3. 1646-09 - CP PATRONAL – GILRAT – EMP DOMÉSTICO

  8. Certifique-se de que os valores correspondem às verbas selecionadas no passo anterior e clique no botão Emitir DAE.

  9. O eSocial fará automaticamente o download do DAE diretamente para seu dispositivo. Basta abri-lo e conferir os valores contidos no Documento de Arrecadação do eSocial.

  10: Confira todos os valores e verifique que tributos se encontram no DAE.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.