FGTS: Febraban negocia extrato gratuito

Os optantes, com processos ou não na Justiça, devem estar preparados para requerer o pagamento das diferenças de correção nas contas do FGTS. A orientação é do advogado Roberto de Figueiredo Caldas, que está assessorando a Central Única dos Trabalhadores (CUT). Para isso, é preciso ter em mãos o extrato da conta na época do plano econômico.A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Caixa Econômica Federal, responsável pela administração das contas, estão negociando o fornecimento gratuito do documento. Mas até a semana passada não haviam fechado acordo. Por enquanto, quem quiser o extrato terá de solicitá-lo no antigo banco depositário, que consta na carteira profissional. A Caixa Econômica Federal e o Unibanco fornecem o comprovante gratuitamente. Nos demais bancos, o trabalhador terá de pagar pelo documento.Segundo o economista Edison Marcos Nascimento, o optante deve solicitar apenas dois extratos: um com a correção aplicada no dia 1.º de março de 1989 e o segundo com a atualização do dia 1.º de maio de 1990. Confira a seguir o valor e prazo de fornecimento do extrato em algumas instituições: Banco do Brasil, R$ 2,90 por folha, com emissão entre 15 e 20 dias; Itaú, R$ 2,90 por folha, em até 60 dias; HSBC, R$ 2,80 por folha, em até 30 dias; Banespa, R$ 3,00, por extrato, de 45 a 50 dias; Bradesco, R$ 3,90, por folha, em até 60 dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.