FGTS: não é preciso preencher novo termo de adesão

O trabalhador que sofrer algum tipo de problema com o termo de adesão na hora de receber o pagamento do crédito complementar do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) referente aos expurgos dos planos Verão e Collor I poderá resolver com o próprio atendente na boca do caixa, avisa a Caixa Econômica Federal. Segundo a Assessoria de Imprensa da instituição o trabalhador que tiver algum problema cadastral no termo de adesão não precisa preencher um novo documento. De acordo com a Assessoria de Imprensa da Caixa, o trabalhador que não conseguir receber por alguma divergência cadastral do termo de adesão tem três formas de atualizar seus dados: por telefone, nos Postos de Atendimentos (PATs) e nas agências. Depois de atualizar seus dados, o trabalhador terá que esperar cerca de 15 dias para os dados serem processados pela Caixa.O gerente de FGTS da Caixa, Gildásio de Freitas Silveira, recomenda ao trabalhador primeiro tentar resolver seus problemas pelo telefone 0800-550101 ou (0xx11) 4196-6601 para quem reside na Grande São Paulo. "Isso evita tumultos nas agências e perda de tempo por parte do trabalhador. Atualizar os dados pelo telefone é a maneira mais simples", orienta. Ele recomenda ao trabalhador ligar no horário noturno, após às 20 horas, pois o fluxo de ligações é menor.De acordo com os dados da Caixa, os telefones de atendimento para esclarecer dúvidas sobre os expurgos do FGTS chegam a receber 800 mil ligações por dia. A Caixa possui um call center de 100 atendentes, que recebe as ligações 24 horas.

Agencia Estado,

17 de julho de 2002 | 17h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.