FGTS poderá servir para ações da Vale

Os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) que estavam disponíveis para serem usados na compra de ações da Petrobras e não-utilizados chegam a R$ 1,5 bilhão e podem, em tese, ser usados para comprar ações da Vale do Rio Doce. A possibilidade foi admitida ontem pelo diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Eleazar de Carvalho. Ele admitiu que a venda poderia ser feita ainda este ano. O governo tem 32% de participação acionária na Vale do Rio com um total de ações que o BNDES avalia em R$ 3,5 bilhões, um valor maior que os R$ 3,3 bilhões que o Tesouro Nacional conseguiu quando vendeu o controle da empresa em 1997. O lançamento das operações será feito pelas mesmas instituições que cuidaram do assunto no leilão de privatização, Merril Lynch e Rotschild. Eleazar explicou que os recursos de 50% de cada saldo do FGTS somariam R$ 3,1 bilhões e, desses, R$ 1,6 bilhão foram utilizados na operação da Petrobras. O R$ 1,5 bilhão restante é, segundo o diretor, "um ativo que pode ser usado para a compra de ações da Vale, mas isso não está aprovado", disse o diretor. De acordo com ele, o fato de que esses recursos existam diminui o tempo necessário para fazer a operação de venda.Resultado da oferta pública da Petrobras ficou em R$ 7,2359 milhõesEleazar divulgou ontem o resultado final da oferta pública de ações da Petrobras que ficou em R$ 7,2359 bilhões. O resultado é menor em cerca de R$ 33 milhões o divulgado na semana passada pelo governo, de R$ 7,269 bilhões. Hoje Eleazar de Carvalho não se referiu à diferença e nem aos motivos dela. De acordo com o BNDES, a diferença se deve a declarações de compras frustradas por falta do dinheiro, de documentação ou de erro de procedimento.Apesar da diminuição no resultado total, no resultado de varejo ocorreu um aumento tanto no número de investidores quando no valor. O total de investidores no varejo no Brasil subiu para 337.314. O valor das compras na oferta de varejo passou de R$ 1,993 bilhão para R$ 2,009 bilhões de investimentos. Desse total, R$ 1,611 bilhão, e não R$ 1,595 bilhão como antes divulgado, foram provenientes do FGTS de 312.194 trabalhadores. A média de investimento com recursos do FGTS foi de R$ 5.162,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.