FGTS reduz taxa de administração de casa popular

O Conselho Curador do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) aprovou, em reunião concluída nesta quarta-feira, alterações no programa Carta de Crédito Associativo. Para beneficiar as famílias com renda de até seis salários mínimos, os agentes financeiros reduzirão a taxa de administração dos contratos de financiamento habitacional - de R$ 25,00 para R$ 18,00. Haverá também redução da taxa de juros a ser paga pelo mutuário final.O Conselho Curador estima que, com isso, o valor da prestação baixará em cerca de 15%. Para essa linha de financiamento, agora modificada, o FGTS destinará recursos da ordem de R$ 1 bilhão do Orçamento de 2004, que poderão ser alocados durante o ano de 2005. Com esse dinheiro, o FGTS espera financiar, na modalidade associativa, a casa própria para 57.000 famílias em todo o País. Cada família poderá pegar até R$ 35.000,00 para a aquisição da casa própria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.