FGV aponta alta de 0,16% para inflação semanal

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) voltou a subir e ficou em 0,16% na semana encerrada em 4 de outubro, ante taxa de 0% (zero) apurada anteriormente, no IPC-S de até 25 de setembro. A informação foi divulgada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).O resultado ficou acima das previsões dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado (entre queda de 0,10% a uma ligeira alta de 0,06%). Segundo a FGV, as maiores contribuições que puxaram para cima a taxa do IPC-S foram as acelerações de preços, no período, nos grupos Alimentação (de queda de 1,04% para deflação de 0,68%); e Habitação (de alta de 0,55% para aumento de 0,65%). Os preços administrados foram os maiores responsáveis pela alta na variação do grupo Habitação, como Água e Esgoto (2,17% para 2,41%) e Tarifa Elétrica Residencial (0,23% para 0,54%).Pesquisa nas capitaisA FGV informou ainda que, neste IPC-S, foram apuradas acelerações em nove das 12 capitais pesquisadas. A capital com a maior taxa de inflação foi a do Distrito Federal, com 0,48%. Já Recife ficou com a menor taxa de inflação, de queda de 0,46%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.