FGV aponta aumento do otimismo entre empresários

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) captou uma melhora do otimismo das indústrias brasileiras para o período de outubro a dezembro desse ano. Segundo a pesquisa prévia da "Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação", 44% das 500 empresas entrevistadas em 25 Estados informaram esperar aumento de demanda nos próximos três meses em comparação aos três meses anteriores, enquanto 16% dos pesquisados manifestaram esperar diminuição de demanda. Na prévia anterior, realizada no início de julho e que trazia projeções para o trimestre julho-setembro, os índices eram de 43% para aumento de demanda e 18% para diminuição. "Temos mais pessoas dizendo que a demanda vai aumentar e menos gente dizendo que vai diminuir. Isso confirma uma reversão de expectativa. Podemos dizer que o empresariado está mais otimista", resumiu o coordenador de Pesquisas Empresariais do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da FGV, Aloísio Campelo Jr. A sondagem demonstrou que os empresários apostam em uma continuidade das exportações, a serem complementadas pela melhora do mercado doméstico: 30% das empresas estimaram que a procura externa vai aumentar nesse último trimestre, enquanto 8% disseram que diminuirá; 46% apontaram crescimento para o mercado doméstico nos próximos três meses, enquanto 19% projetaram redução. "O dinamismo externo vai continuar, mas os empresários estão de olho no mercado interno", avaliou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.