Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

FGV aponta recorde na demanda doméstica

Crescimento de 19,6% em índice puxa confiança da indústria

Paula Puliti, O Estadao de S.Paulo

29 de setembro de 2007 | 00h00

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) apurado pela Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação da Fundação Getúlio Vargas (FGV) bateu neste mês mais um recorde da série histórica iniciada em abril de 1995. Em setembro, o indicador atingiu 123,1 pontos. O resultado foi 1% maior na comparação com agosto e 11,9% acima do registrado em setembro do ano passado.A demanda interna foi um dos fatores que puxaram para cima o indicador. A demanda doméstica neste mês atingiu 128 pontos, o nível mais alto desde outubro de 1986. O crescimento foi de 19,6% em relação a setembro de 2006, praticamente o dobro da taxa de variação registrada no mesmo período pela demanda externa, na avaliação dos empresários do setor.De acordo com a sondagem que consultou 1.109 empresas entre 1º e 26 de setembro, 32% das companhias informaram que a demanda interna está forte e apenas 4% a qualificam como fraca.Em outubro de 1994, melhor desempenho registrado até agora, 33% das empresas achavam a demanda forte, mas 7% a avaliavam como fraca. Apesar da força dos números, "há uma leve desaceleração em alguns quesitos", pondera o coordenador da sondagem, Aloisio Campelo, como no caso dos bens intermediários. Esse foi o único setor, entre quatro analisados - bens de consumo, de capital, material de construção e intermediários, que teve um recuo no ICI de agosto para setembro deste ano. A queda foi de 0,3% no período. Segundo a sondagem, a demanda externa aumentou 10,1% neste mês ante setembro de 2006. O nível da demanda externa é considerado estável. "Não há grande preocupação com queda nas vendas externas, mas também não há indicação de alta", afirma Campelo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.