FGV apura que 18% das empresas consideram boa situação atual

Os resultados parciais da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação, da FGV/Ibre, mostram que a situação dos negócios em janeiro é considerada boa por 18% e fraca por 9% das empresas entrevistadas. A diferença de nove pontos porcentuais entre os dois extremos das respostas é a maior para o período desde janeiro 2001, quando a diferença chegou a 21 pontos porcentuais.Entre as 501 empresas consultadas pela FGV, 14% avaliam como fraca a demanda global por seus produtos, enquanto 9% consideram a demanda forte. Apesar da diferença negativa de 5 pontos porcentuais, o resultado é melhor do que o registrado em janeiro de 2004, quando as respostas negativas superaram em 9 pontos porcentuais as positivas.Segundo o economista Aloisio Campelo, coordenador da sondagem, o resultado referente à demanda no momento da pesquisa realizada em julho do ano passado (saldo positivo em 15 pontos porcentuais) havia sido o melhor do real.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.