FGV: brasileiros planejam gastar mais neste Natal

Os consumidores planejam gastar mais nesse Natal, e com presentes mais caros do que os comprados no ano passado para a mesma data. A informação é do o coordenador de Sondagens Conjunturais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Aluísio Campelo, com base em recorte especial da Sondagem das Expectativas do Consumidor, pesquisa usada para cálculo do Índice de Confiança do Consumidor (ICC). "Se realmente essas projeções se confirmarem, o comércio pode esperar um faturamento mais elevado esse ano (do que no ano passado)", disse.De acordo com ele, subiu de 11,1% para 15%, de 2006 para 2007, o porcentual de consumidores pesquisados que planejam gastar mais no presente de Natal esse ano, em relação ao ano passado. No mesmo período, caiu de 32% para 25,8% a parcela de consumidores que planejavam gastar menos em presentes nesse Natal, em comparação com o que gastaram na mesma data, no ano passado."O consumidor parece estar mais propenso a gastar mais", afirmou Campelo. Ele considerou que, no detalhamento da pesquisa sobre o ICC (que abrange amostra de 2.100 domicílios), isso também foi percebido: a intenção de aumentar compras de bens duráveis nos próximos meses subiu de 18,4% dos pesquisados para 20,5% do total de entrevistados, de outubro para novembro. No mesmo período, caiu de 26% para 23,7% a parcela dos pesquisados que pretendem diminuir a compra de bens duráveis nos próximos meses.O economista observou que o poder aquisitivo do consumidor aumentou, devido ao aumento da população ocupada, e crescimento da massa salarial. De acordo com ele, o preço médio de presente de Natal para 2007 ficou em R$ 58 - 12,4% acima do preço médio para presente de Natal registrado em igual período no ano passado (R$ 51,6).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.