FGV: confiança cai com piora sobre situação futura

A expectativa de piora em relação à situação econômica no futuro foi um dos quesitos que influenciaram a queda de 6,5% no Índice de Confiança do Consumidor (ICC) em junho. A informação é da Fundação Getúlio Vargas (FGV).Ao detalhar o resultado de junho, a fundação esclareceu que o porcentual dos entrevistados que esperam melhora na economia nos próximos seis meses caiu de 24,2% para 21%, de maio para junho. "A dos que acreditam na possibilidade de piora elevou-se de 11,3% para 19,2%. É o pior resultado para esse quesito da pesquisa desde setembro de 2005", detalhou a fundação, em comunicado.As avaliações sobre a situação presente também contribuíram para o resultado negativo do índice em junho. A fundação esclareceu que a avaliação feita pelos consumidores a respeito da situação econômica da cidade em que residem vem oscilando nos últimos meses. Mas informou que, em junho, essa avaliação piorou. De acordo com a instituição, a parcela dos entrevistados que a consideram boa diminuiu de 19% para 16,8%, de maio para junho. Já a proporção dos que a avaliam como ruim elevou-se de 30,6% para 39,5%, no mesmo período.O levantamento abrange amostra de mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 2 e 20 de junho.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

25 de junho de 2008 | 08h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.