FGV: confiança do consumidor sobe 0,6% em janeiro

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do primeiro mês do ano demonstrou recuperação, ao apresentar taxa positiva de 0,6% ante dezembro, na série com ajuste sazonal, passando de 112,3 pontos para 113,0 pontos. Os dados foram divulgados hoje pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em dezembro, o índice de confiança caiu 2,4% na comparação com o mês anterior.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

26 Janeiro 2010 | 08h46

O ICC é calculado com base em uma escala de pontuação entre zero e 200 pontos. Quando mais próximo de 200, maior o nível de confiança do consumidor. O índice é dividido em dois indicadores: o Índice de Situação Atual (ISA), que subiu 3,2% em janeiro, após cair 2,6% em dezembro; e o Índice de Expectativas (IE), que mostrou taxa negativa de 1,0% em janeiro, um recuo menos intenso que a baixa de 2,4% no mês passado.

Mesmo com a taxa positiva observada em janeiro, a FGV foi cautelosa ao analisar o resultado do ICC. Em seu informe, a instituição informou que o desempenho de janeiro mostra dois movimentos distintos: a melhora na avaliação sobre a situação presente aliada a uma diminuição no ritmo de otimismo para os próximos meses.

Segundo a FGV, o ICC subiu 16,1% em janeiro na comparação com igual mês do ano passado. Em dezembro do ano passado, o indicador avançou 17,1% em relação a igual mês em 2008.

O levantamento abrange uma amostra de mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 4 e 21 de janeiro deste ano.

Mais conteúdo sobre:
confiançaconsumidorFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.