FGV: confiança do consumidor vai subir menos em 2008

A tendência para 2008 é de "acomodação" na confiança do consumidor, na análise da coordenadora técnica da Sondagem de Expectativas do Consumidor, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Viviane Seda Bittencourt. Hoje, a FGV anunciou alta de 5,2% no Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de dezembro - que atingiu o mais alto nível da série histórica do índice. Ao calcular o indicador de dezembro, a fundação fez um tópico especial sobre projeções para 2008 - que mostram números elevados de confiança, mas não tão altos quanto os registrados em 2007.Na avaliação da técnica, a confiança do consumidor este ano atingiu níveis extraordinários - tanto que o próprio consumidor não espera um avanço maior nesse cenário, no ano que vem. "Não significa que a confiança do consumidor vai cair, em 2008, e sim que não vai subir tanto quanto subiu esse ano", explicou a economista.Porém, a exceção fica por conta da intenção de compra de bens duráveis. "A expansão do crédito deve continuar e os consumidores planejam aumentar suas compras para os próximos meses", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.