FGV: consumidor avalia melhora na condição econômica

A avaliação dos consumidores sobre a sua própria situação econômica apresentou melhora em novembro. É o que revela a Fundação Getúlio Vargas (FGV), ao detalhar a vigésima sexta edição do Índice de Confiança do Consumidor (ICC), calculado com base nos resultados da pesquisa "Sondagem das Expectativas do Consumidor", apurada desde outubro de 2002.De acordo com a FGV, o porcentual de consumidores pesquisados que avaliaram como "boa" a situação econômica atual da cidade onde vivem subiu de 10,8% em outubro para 13,5% em novembro. Em contrapartida, a participação de entrevistados que a classificaram como "ruim" caiu de 39,1% para 34,7%, no mesmo período. Ainda de acordo com a fundação, "este foi o quesito que mais influenciou a evolução do ICC neste mês".No caso das expectativas, porém, os resultados das entrevistas foram menos favoráveis. A parcela de consumidores que prevêem melhora, nos próximos meses, em sua situação econômica local, caiu de 29,6% para 27,1%, de outubro para novembro. No mesmo período, a parcela dos consumidores que prevêem piora aumentou de 5,7% para 7,2%.O levantamento contou com entrevistas em mais de 2.000 domicílios, em sete capitais, com entrevistas entre os dias 1º e 21 de novembro.

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

27 de novembro de 2007 | 08h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.