coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

FGV: consumidor está mais confiante com situação atual

A avaliação dos consumidores sobre a situação da economia no futuro registrou nova piora em março, embora a percepção sobre o cenário econômico presente tenha melhorado. Com um indicador puxando para cada lado, o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) ficou praticamente estável na passagem do mês, subindo 0,1% e interrompendo uma sequência de três quedas consecutivas.

IDIANA TOMAZELLI, Agencia Estado

26 de março de 2014 | 09h16

A avaliação dos consumidores em relação ao futuro da economia se deteriorou um pouco mais, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). A intensificação do pessimismo em relação às expectativas aparece no indicador que mede o grau de otimismo com a situação econômica nos próximos meses, que caiu para 98,4 pontos - o menor patamar desde março de 2009 (95,9 pontos).

A proporção de consumidores que projetam melhora da economia diminuiu de 26,0% em fevereiro para 25,0% em março. No período, a parcela dos que preveem piora aumentou levemente, de 26,5% para 26,6%. Apesar disso, os consumidores se mostraram um pouco mais confiantes em relação à situação atual, embora ainda não revertam as perdas registradas nos últimos três meses. A proporção de consumidores que avaliam a situação como boa aumentou de 15,2% para 15,6%, enquanto a dos que a julgam ruim diminuiu de 41,0% para 39,5% entre fevereiro e março.

Tudo o que sabemos sobre:
ICCFGVmarçoeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.