FGV: crédito imobiliário deve ser de 10% do PIB em 2020

O crédito imobiliário deve chegar a pelo menos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, ante os atuais 3,5%, segundo a consultora da FGV Projetos, Ana Maria Castelo. O patamar de crédito atual, mesmo que superior ao dos últimos anos, ainda é insuficiente para a demanda de moradias projetada para 2020, de acordo com a consultora.Segundo ela, as projeções de tendências demográficas indicam formação anual adicional de 1,5 milhão de famílias até 2020, mas, se a renda per capita crescer 2,6% ao ano, serão formadas 2,1 milhões de famílias a cada ano, ou seja, 40% a mais.Na avaliação de Ana Maria, o desafio é fazer com que as famílias sejam atendidas e, para isso, são necessários subsídios à compra de moradias pela baixa renda e aumento do crédito habitacional. "O funding (capacidade de financiamento) da poupança e do FGTS é limitado", disse a consultora, destacando que é preciso desenvolver mecanismos do mercado secundário, como os certificados de crédito imobiliário (CRIs).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.