Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

FGV: demanda mundial começa a se recuperar

O mercado externo começou a melhorar para os produtos industrializados brasileiros, que sofrem com a queda na rentabilidade provocada pelo câmbio. Entre julho e setembro, o indicador de nível de demanda externa apurado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) subiu quase 22% e deu uma injeção de otimismo nos fabricantes de celulose, produtos químicos e metalurgia. Esses três setores, além da indústria mecânica e de material de transporte, responderam por mais de 90% do aumento da demanda externa que foi captada pelas indústrias.

AE, Agencia Estado

12 de outubro de 2009 | 08h24

"Essa mudança de rota da procura externa pelos industrializados, especialmente os produtos intermediários, reflete os primeiros sinais de recuperação da economia mundial, depois do ajuste de estoques", afirma o coordenador da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação da FGV, Aloisio Campelo. Ele ressalta que a melhora na procura aconteceu apesar da valorização do real em relação dólar, que foi de 9,76% no terceiro trimestre. A pesquisa da FGV consulta mensalmente 1.125 indústrias.

Dados dessazonalizados das exportações de setembro, elaborados pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), mostram que as vendas de manufaturados cresceram 1,7%, após terem aumentado 3,9% em agosto. Segundo o Iedi, é uma "possível indicação de que a retomada da economia mundial está ajudando as vendas externas de manufaturas a recuperar em parte o grande declínio que tiveram após a crise". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
FGVdemandaexportações

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.