FGV: demanda por produtos industriais está aquecida

Ao comentar o bom cenário apresentado pela confiança da indústria em março, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) esclareceu que, nesse mês, "a demanda por produtos industriais mantém-se aquecida". Hoje, a fundação anunciou o Índice de Confiança da Indústria (ICI) de março, indicador da Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação.Segundo a FGV, a proporção de empresas que avaliam o nível atual de demanda como forte aumentou de 27% para 31%, de março do ano passado para março deste ano. No mesmo período de comparação, a parcela das que o avaliam como fraco recuou de 10% para 7%.A fundação esclareceu que "a diferença de 24 pontos porcentuais na freqüência relativa destes dois extremos de resposta (em março deste ano) é a maior registrada desde novembro de 2007 (25 pontos) que, por sua vez, havia sido a maior desde outubro de 1986 (44 pontos)".A instituição informou ainda que as previsões para o emprego industrial também são favoráveis. Das 1.068 empresas pesquisadas, 37% prevêem aumento do contingente de mão-de-obra nos próximos três meses e 16%, diminuição. Em março de 2007, estas parcelas haviam sido de 25% e 14%, respectivamente, segundo a FGV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.