FGV: eletros têm queda expressiva após redução do IPI

Levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que os preços dos eletrodomésticos caíram de forma expressiva após a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em produtos da linha branca (geladeiras, fogões, lavadoras e tanquinhos). Dos 14 eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos pesquisados pela fundação, oito registraram queda de preços na taxa acumulada em 12 meses até maio deste ano, no âmbito do Índice de Preços ao Consumidor (IPC).

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

21 de maio de 2009 | 16h34

No período de 12 meses até maio, todos os principais itens de linha branca apresentam queda acumulada de preços. É o caso de refrigerador e freezer (-2,96%); máquina de lavar roupa (-3,55%); e fornos elétricos e de micro-ondas (-2,81%).

Outros produtos eletrodomésticos ou eletrônicos que não contaram com a redução de IPI também apresentaram queda de preços acumulada, no mesmo período. É o caso de televisor a cores (-10,19%); computador e periféricos (-3,84%); aparelho de videogame (-10,58%); ar condicionado (-3,05%); e fogão (-2,45%). Os únicos produtos que registraram taxa positiva acumulada em sua variação de preços, no mesmo período, foram aparelho de som (3,22%); aspirador de pó (10,90%); ventilador e circulador de ar (1,73%); e ferro elétrico (1,42%).

A FGV também investigou a variação acumulada de preços que os produtos eletrodomésticos e eletrônicos registram no período de junho de 2003 a maio deste ano. Nesse período, os destaques de quedas acumuladas de preços ficaram com televisor a cores (-47,71%): computador e periféricos (-31,37%); e aparelho de videogame (-20,76%). Já os destaques de elevação de preços, nesse mesmo período, foram ferro elétrico (39,73%); ventilador e circulador de ar (25,92%); e aspirador de pó (21,26%).

Tudo o que sabemos sobre:
eletrodomésticosIPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.