FGV: IGP-10 em maio foi o maior para o mês desde 1995

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) em maio deste ano, que ficou em 1,52%, foi a mais intensa para um mês de maio desde 1995. A informação é do coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros. De acordo com ele, a taxa deste mês foi impulsionada principalmente pela elevação dos preços dos produtos industriais no atacado, que dobrou (de 1% para 2,01%), na passagem de abril para maio. "Os industriais foram responsáveis por cerca de 75% da inflação do atacado, e por quase a metade da taxa do IGP-10", afirmou o economista.De acordo com ele, a elevação dos preços dos produtos industriais no atacado registrou a maior taxa desde novembro de 2004, quando a inflação nesse setor foi de 2,31%. Quadros comentou, porém, que não se pode classificar como "generalizadas" as altas de preços no setor industrial. Segundo Quadros, os aumentos de preços de maior impacto são originados principalmente por taxas elevadas em cinco tipos de produto no setor industrial: minério de ferro (15,51%); produtos alimentícios (2,45%); produtos derivados de petróleo (2,80%); produtos químicos (2,76%); e produtos siderúrgicos (3,14%).Além disso, o economista lembrou que a soja, produto agrícola de maior peso na formação da inflação do setor atacadista, parou de cair (-9,56% para 1,37%). Isso ajudou a puxar para cima a taxa do Índice de Preços por Atacado (IPA), que foi a principal influência para a aceleração do IGP-10, de abril para maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.