FGV: índice de difusão do IPC-S recua para 51,76%

O indicador de difusão do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), recuou de 54,71% para 51,76%, entre a segunda e a terceira quadrissemana de julho (23 de junho a 22 de julho), o menor patamar da série histórica desde a segunda quadrissemana de novembro de 2009 (51,02%). O nível de difusão representa o porcentual de preços de itens em alta do IPC-S, que teve deflação de 0,11% na terceira leitura de julho.

DENISE ABARCA, Agencia Estado

23 de julho de 2013 | 12h53

De acordo com o coordenador do IPC-S, Paulo Picchetti, o comportamento reflete a trajetória de grupos importantes do índice, como Alimentação, que recuou 0,42% na terceira quadrissemana do mês. "(A difusão) Acaba pegando tudo, principalmente alimentação", disse. Outras classes de despesa que tiveram deflação foram Transportes (-0,80%) e Vestuário (-0,54%).

Perguntado sobre se tinha expectativa de o índice de difusão recuar abaixo da marca de 50%, Picchetti respondeu que isso é algo muito difícil de ocorrer. "Na série histórica tem pouquíssimos, talvez dez. É raridade", disse. A última vez em que houve difusão abaixo de 50% no IPC-S foi na segunda quadrissemana de setembro de 2009 (48,69%).

Tudo o que sabemos sobre:
IPC-Síndice de difusãoFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.