FGV: inflação ao idoso teve alta de 5,04% em 2007

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a inflação entre a população idosa (acima de 60 anos), subiu 1,17% no quarto trimestre de 2007, em comparação com a elevação de 0,86% em igual trimestre do ano anterior, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV). No terceiro trimestre de 2007, o IPC-3i teve alta de 1,03%. Com esse resultado, o índice fechou o ano passado com alta de 5,04%, acima da inflação registrada por esse mesmo indicador em 2006 (2,26%). A inflação do ano passado sentida pelos idosos também foi superior à apresentada pelo IPC-BR, que mede a inflação no varejo em todas as faixas etárias e subiu 4,60% no mesmo período.Em comunicado, a FGV informou que, "em 2007, o grupo Alimentação acumulou alta de 10,93%, respondendo por mais de 60% da taxa acumulada pelo índice no período". Entre as principais influências no ano estão as elevações de preços nos itens Carnes Bovinas (21,20%), Hortaliças e Legumes (20,51%), Laticínios (18,18%) e Arroz e Feijão (36,77%).Na passagem entre o terceiro e o quarto trimestre de 2007, o grupo Transportes foi a classe de despesa que mais contribuiu para a aceleração da taxa do IPC-3i (de 1,03 para 1,17%). No mesmo período, a taxa de variação dessa classe de despesa passou de queda de 1,18% para aumento de 1,40%. As movimentações de preços que contribuíram fortemente para este cenário foram as de Tarifa de Táxi (0,26% para 5,73%), Álcool Combustível (-13,57% para 11,85%) e Gasolina (-1,93% para 0,91%).O IPC-3i representa o cenário de preços em famílias com pelo menos 50% dos indivíduos de 60 anos ou mais de idade, e renda mensal entre um e 33 salários mínimos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.