FGV: IPC-S sobe 0,69% na terceira semana de dezembro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) referente à terceira quadrissemana de dezembro foi de 0,69%, em comparação com a alta de 0,68% apurada na semana anterior, até o dia 15. O índice é medido pela Fundação Getúlio Vargas, em sete capitais.Das sete classes de despesa usadas para cálculo do índice, quatro apresentaram aumento mais intenso de preços, no IPC-S anunciado hoje. É o caso de Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,14% para 0,22%); Educação, Leitura e Recreação (de 0,08% para 0,18%); Transportes (de 0,77% para 0,92%); e Despesas Diversas (de 0,60% para 0,81%.Outros dois grupos registraram desaceleração de preços, como Vestuário (de 0,79% para 0,75%); e Alimentação (de 1,83% para 1,74%), enquanto o grupo Habitação permaneceu com deflação de 0,04%.ProdutosA FGV informou que a redução de ritmo na aceleração da taxa do IPC-S, entre a segunda e a terceira quadrissemana de dezembro (de 0,68% para 0,69%) foi causada principalmente pela elevação de preços menos intensa no grupo Alimentação, cujos preços subiram menos (de 1,83% para 1,74%), após quatro acelerações de preços consecutivas.Ao analisar a movimentação de preços entre os produtos usados para cálculo do IPC-S, as altas de preços mais expressivas foram as de feijão carioquinha (32,41%); gasolina (1,38%); e cigarros (3,39%).Ainda segundo a FGV, as mais significativas quedas de preço foram registradas em tarifa de eletricidade residencial (-0,90%); leite tipo longa vida (-3,15%) e limão (-18,25%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.