seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

FGV: menos empresas ampliaram investimentos em 12 meses

O porcentual de empresas industriais que ampliaram seus investimentos em capital fixo nos 12 meses até fevereiro de 2014 caiu para 37%, contra 41% um ano antes. Em contrapartida, a parcela das que reduziram esse tipo de gasto recuou para 18%, contra 22% um ano antes. Os dados foram apontados pela Sondagem de Investimentos do bimestre janeiro/fevereiro, divulgada nesta quarta-feira, 19, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

IDIANA TOMAZELLI, Agencia Estado

19 de março de 2014 | 08h45

Para os próximos 12 meses, 34% das empresas planejam ampliar seus programas de investimento, segundo a sondagem. Um ano antes, essa fatia era de 43%. Por outro lado, a parcela das companhias que pretendem reduzir os investimentos nos próximos 12 meses aumentou para 16%, de 13% um ano antes.

No triênio 2014-2016, a taxa média de expansão da capacidade produtiva está estimada em 19,6%, o menor nível desde 2002 (19,5%), justamente quando a pesquisa foi iniciada. No triênio 2013-2015, essa projeção apontava taxa média de expansão em 23,4%.

A Sondagem de Investimentos é um levantamento estatístico trimestral que fornece sinalizações sobre o rumo dos investimentos produtivos no setor industrial. A coleta de dados para a sondagem divulgada hoje foi feita entre 15 de janeiro e 28 fevereiro. Foram ouvidas 722 empresas, cujo faturamento anual, somado, é de R$ 535 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
FGVinvestimentosempresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.